Luigi Rotunno

Réveillon de Porto Seguro, uma bela festa!

“Seja bem-vindo a Porto Seguro, aqui paga-se o dobro e recebe-se a metade!” Esse poderia ser o slogan do verão 2020.

4 529

Porto Seguro sabe fazer festas! É algo notório. E o réveillon 2020 foi mais uma demonstração da capacidade de realizar uma megafesta de rua, dominada por grandes trios elétricos com aspecto de “Transformers”, bandas tocando sem parar e políticos se exibindo para o público do alto de um “trono mecânico”.

Uma lástima que confundem “festas” com turismo, dois conceitos que, na realidade atual, pouco tem a ver um com outro. Públicos alvos diferentes; gastos desnecessários; bagunça generalizada; baixo rendimento para os comerciantes da cidade e trabalhadores ambulantes. Esses são só alguns dos pontos negativos de uma tamanha aberração como foi o réveillon 2020 em Porto Seguro.

Devemos lembrar também, da discriminação praticada pelo poder público que gerou uma insatisfação inédita na cidade, esse ano: a Zona Azul e a travessia da Balsa de Arraial que custam o dobro do preço para os viajantes.

“Seja bem-vindo a Porto Seguro, aqui paga-se o dobro e recebe-se a metade!” Esse poderia ser o slogan do verão 2020. Sem nenhum banheiro público, os principais espaços de passeios turísticos tornam-se um pesadelo para as famílias e viajantes em busca de qualidade de serviços. Uma cidade que mais parece estar abandonada ao caos. Essa vai ser a lembrança que teremos desse final de ano em nosso município.

Como portossegurense, sinto-me envergonhado da ausência do senso de hospitalidade representado neste Réveillon. Porto Seguro é o berço do Brasil; onde tudo começou; onde existe história e cultura, um povo hospitaleiro e infinitas praias quase desertas que representam uma visão do paraíso na terra.

O réveillon foi o símbolo de caos generalizado, assaltos, transtornos no trânsito, sem contar com o péssimo rendimento para comerciantes da cidade. Uma cidade lotada não significa uma cidade rentável ou um destino turístico que gere satisfação. A atual administração confunde volume de gente com qualidade de público; confunde festas de rua lotadas, com experiência turística.

Voto por políticos com boa gestão!

O réveillon 2020 de Porto Seguro-BA é uma manifestação de incompetência da gestão atual que continua administrando a cidade tentando agradar a população em vista das eleições municipais, utilizando a estrutura e o dinheiro público em prol de si mesma. O famoso sentido de ter a “máquina na mão”. Mas vale lembrar que toda máquina precisa de habilidades para ser dirigida, pois quando o piloto é incompetente, podemos imaginar o resultado… Esse que está aí.

 

 

  1. Rafael Diz

    Concordo em todos os sentidos! Análise perfeita!
    Panem et circenses…Infelizmente, uma realidade em nosso país. Lamentável ver pessoas com capacidade para criar coisas boas e produtivas, envolvidas nessa farsa.

  2. André Lima Diz

    Meus caros!!!
    Acho que seja a definição mais “prefeita” para o que aconteceu e acontece na cidade.
    Inacreditável, mas tudo que se vê e como descrito, é exatamente isso. Nascem das mãos de quem não trabalha e vivem de favores, pedidos e da preguiça generalizada. Tudo politica, tudo politico… Na realidade farinha nem diria do mesmo saco, mas de um saco podre e nojento. É um desespero para tentar mostrar uma coisa que nunca foram. Exploração ao turista e não ao turismo. Vergonha; talvez seria o adjetivo mais polido para o que ocorreu e ocorre na cidade. Deveriam colocar uma grande faixa na entrada da cidade “TURISTA AQUI NUNCA MAIS” . Infelizmente.
    O Famoso “Pão e circo” : Ate quando pensam que isso vai colar? Que grande Vergonha.
    Nao tem ideia do que se gasta para colocar um turista aqui na cidade. Infelizmente isso é o que muito empresario pensa, mas nao falam por “algum” receio. E bem assim: Quem poupa o lobo sacrifica as ovelhas ou quem alimenta o Jacaré quer ser comido por ultimo. Queria saber onde essa turma come, ou melhor, na mao de quem comem. VERGONHA!!

  3. Lya Carla Diz

    Sábias palavras como sempre Luigi Rotunno!! Sem contar com a falta de respeito com o meio ambiente , música altíssima reverberando pelas matas locais impedindo a reprodução de pássaros e outras espécies.
    Falta de respeito com idosos , crianças e trabalhadores que dormem cedo …falta de respeito com a estrutura Histórica da cidade , casarios centenários abalados pela multidão aos pulos e a música altíssima fazendo toda a estrutura tremer!!
    Abuso de poder , insanidade , ganância!!! Governo desgovernado e sem nenhuma noção de respeito ao próximo e a natureza.
    Muito triste .

  4. Júnia Diz

    👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.